Participantes do Restaurant Week não temem novos arrastões

Estabelecimentos não reforçam segurança particular e dizem confiar no policiamento da região

Cristiane Salgado e Priscila Trindade, do estadão.com,

05 Março 2012 | 18h29

 SÃO PAULO - Apesar da nova onda de arrastões em restaurantes neste ano na capital paulista, os participantes do Restaurant Week, que ocorre entre o dia 5 e 18 de março, não veem necessidade em reforçar a segurança durante o evento. Somente neste ano, ao menos seis estabelecimentos foram assaltados.

Para Edson Di Fonzo, proprietário do restaurante La Marie, em Pinheiros, o grande movimento de carros e pessoas na porta ajudam a inibir a ação de bandidos. Além do policiamento da  própria casa, Di Fonzo afirma que viaturas passam a cada 15 minutos e por isso, os clientes estão seguros. "Quando se tem um evento muito grande, a possibilidade de assalto é muito pequena", acredita.

Segundo a gerente Flávia Esquines, do restaurante Carlini, na Vila Madalena, o bairro teve a vigilância reforçada após o último assalto na região. No dia 14 de fevereiro, o Nello's Cantina e Pizzeria, localizado em Pinheiros, sofreu um arrastão e cerca de 60 clientes foram vítimas dos bandidos.  "A Polícia Militar fez um cadastramento dos restaurantes da área, e além do segurança na porta, os policiais fazem ronda nas ruas", afirma a gerente.

 

O delegado Paul Verduraz, titular do 15.o DP (Itaim Bibi), disse que a medida de ampliar a segurança no bairro há aproximadamente uma semana possibilitou a identificação de um dos criminosos da quadrilha que atacam estabelecimentos na região. O último arrastão no Itaim foi em um restaurante japonês, no dia 1 de março.

Na região do Morumbi, o proprietário do Atmosphere Bistrô,  Anderson Luiz Padovani, diz confiar nos seguranças particulares para afastar ameaças. "Nós temos homens na porta desde a abertura até o fechamento da casa, o que o nosso vizinho não tinha", diz Anderson Luiz Padovani referindo-se à temakeria assaltada no dia 20 de fevereiro localizada na mesma rua.

Dentre os restaurantes consultados pelo estadão.com.br, apenas o Chakras, no Jardins, diz ter contratado homens extras para fazer a segurança do evento.

Restaurante Week.  Na décima edição em São Paulo, o evento reúne mais de 200 restaurantes que, por 14 dias, mantém um cardápio especial com preço tabelado para o almoço e jantar. As refeições, sempre compostas de entrada, prato principal e sobremesa, custam $31.90 no almoço e a R$43.90 à noite. Neste ano, são esperados mais de 400 mil clientes. Confira a lista de restaurantes participantes.

Mais conteúdo sobre:
Restaurant Week São Paulo restaurante

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.