Parque do Ibirapuera ganha fontes dançantes

Espetáculo atraiu a atenção de frequentadores do parque; show oficial de abertura será no dia 6 deste mês

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2014 | 21h52

SÃO PAULO - Casais, famílias e mesmo pessoas sozinhas se estenderam nesta segunda-feira, 1º, por toalhas de piquenique ao redor do lago do Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital, para acompanhar a estreia da “fonte dançante” de Natal, programa tradicional na cidade desde 2004. 

“Eu venho desde que começou essa festa, há 10 anos. Não perco por nada, é sempre lindo”, afirmou Amanda Dias Figueiredo Sousa, estudante de 23 anos. Ela caminhou com o namorado e uma amiga desde um cursinho na Rua Vergueiro para assistir ao show.

A aposentada Laurinda Maria da Silva, de 62 anos, sentou ao lado dos três estudantes e fez amizade. “Não é porque minha família e meus amigos não quiseram vir que eu deixaria de participar”, disse ela. 


Já a advogada Katia Santos Souza, de 34 anos, saiu de Jandira, cidade da região metropolitana de São Paulo, à tarde com o marido e a filha de 2 anos só para ver o show nas águas. “Chegamos às 17 horas, caminhamos um pouco e sentamos aqui. É muito bom vir com criança, porque ela adora”, disse Katia.

O show começou pontualmente às 20h30. Os arredores do lago estavam cheios, mas não lotados. O lago recebe tradicionalmente uma projeção de imagens acompanhada de músicas em uma coreografia nas “águas dançantes” da fonte. Serão duas apresentações diárias, a primeira, às 20h30, e a segunda, às 21 horas, com duração de 30 minutos cada, até o dia 6 de janeiro de 2015.

A abertura oficial da apresentação acontecerá no dia 6 de dezembro, às 19 horas, na parte interna do parque, com apresentação de um coral. 

Além do espetáculo da fonte multimídia, 200 árvores no entorno do lago do Ibirapuera foram decoradas com aproximadamente um milhão de lâmpadas e 200 flashes de LED.

Árvore. A tradicional árvore de Natal do Parque do Ibirapuera deve ficar pronta no dia 13. A informação foi divulgada na sexta-feira pela São Paulo Turismo (SPTuris). 

A estrutura terá 54 metros de altura e 30 metros de diâmetro - será 4 metros menor. No topo, haverá uma estrela, como nos anos anteriores. A estimativa é de que 200 mil pessoas visitem a árvore.

Pela primeira vez em 12 anos, a Prefeitura vai bancar a atração, uma vez que o banco Santander desistiu de patrociná-la. O custo para os cofres públicos será de R$ 2 milhões 

No total, a Prefeitura gastará R$ 8,9 milhões nas decorações natalinas da cidade, afirmou o presidente da SPTuris, Wilson Poit.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.