Parque de Eventos de Pirituba deverá ter PPP de R$ 6 bilhões

Projeto é construir na área hotel e três torres comerciais, além de shopping center e arena para 40 mil pessoas

Vitor Hugo Brandalise, O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2010 | 00h00

O governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo anunciam hoje parceria para construção de complexo com centro de convenções, shopping e arena multiuso em Pirituba, na zona norte da capital. Por meio de Parceria Público Privada (PPP), a Prefeitura será responsável pela elaboração e execução do projeto, que pode custar até R$ 6 bilhões. O governo do Estado deve atuar com melhorias de infraestrutura e transporte até o local.

A principal ação do governo do Estado definida até aqui é a construção de um acesso de cerca de um quilômetro que ligará a Rodovia dos Bandeirantes até as vias locais do bairro. A intenção é que não sejam usadas vias internas para chegar ao local.

A área, de 4,9 milhões de m², foi apontada em junho como alternativa para o estádio que receberia a abertura da Copa do Mundo e ganhou o apelido de Piritubão. A hipótese, porém, acabou descartada. Mas a ideia do complexo foi mantida.

Segundo a Prefeitura, o centro de exposições de 420 mil m² e capacidade para 6 mil espectadores será "um dos três maiores do mundo". Três torres comerciais e um hotel devem ser construídos, além do shopping center. A arena terá capacidade para 40 mil pessoas.

O edital de licitação, que definirá o modelo de PPP, deve sair no primeiro semestre de 2011. "O centro de convenções ficará pronto até 2014, para receber a convenção da Fifa (Federação Internacional de Futebol) para a Copa", disse o secretário do Trabalho, Marcos Cintra. E não é só. A promessa é terminar todo o complexo em 2020, para que São Paulo tente receber a Expo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.