Parlamentar afirma que pediu para apurar fraudes

O vereador Aurélio Miguel (PR) negou ter recebido dinheiro da quadrilha de fiscais e distribuiu à imprensa uma lista de pedidos de investigação que fez à Prefeitura e ao Ministério Público sobre supostas falhas na arrecadação de impostos nos últimos anos para provar sua inocência.

Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2013 | 02h04

"Que ligação posso ter com pessoas contra as quais fiz representações? Minha defesa está no próprio Ministério Público", afirmou Aurélio, sobre pedido de investigação das Secretarias de Habitação e Finanças feito em 2010. "Alguém ajudar alguém que o está prejudicando, só se for mulher de malandro."

Ele disse que conheceu Ronilson Rodrigues e Eduardo Barcellos apenas quando foram depor na CPI do IPTU, em 2009. Segundo ele, depois disso Rodrigues o auxiliou, como subsecretário da Receita, na elaboração de projetos de lei, mas nunca houve pedido ou oferta de dinheiro.

"Estão querendo desconstruir quem fiscalizou, desviando o foco do cerne da questão, as outorgas onerosas. Pergunte ao Ministério Público, ao ex-prefeito (Gilberto Kassab) e ao ex-corregedor (Edílson Bonfim) por que essas investigações não andaram."

Aurélio afirmou que abriu seu sigilo fiscal e bancário em 2012 e mostrou relatório do MPE dizendo que a evolução patrimonial foi compatível com os ganhos como vereador e empresário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.