''Parecia uma rajada de metralhadora'', diz vizinho de bar

"Parecia uma rajada de metralhadora. Foram mais de dez tiros de uma só vez", descreveu o aposentado M., de 60 anos, que mora na 9 de Julho há 23. "Eu estava na sala vendo o começo do jogo (Palmeiras e Comercial do Piauí), quando corri para a janela. Achei que tinham assaltado o quitandeiro", afirmou.

Camila Haddad, O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2011 | 00h00

O morador, que vive no 5º andar de um prédio na avenida, avisou para ninguém da família aparecer na janela. "Tive medo de bala perdida." Segundo ele, o conjunto formado por seis bares na Rua Doutor Plínio Barreto - todos com perfil universitário - nunca registrou problemas. "São jovens. Eles vêm aqui comer, jogar um baralho", contou. Um pizzaiolo conta que, ao ouvir os tiros, correu para a parte de trás do estabelecimento onde trabalha. "Foi uma correria. Ninguém sabia o motivo daquilo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.