Paraquedistas se chocam ao saltar e um morre em Boituva

Grupo tentava uma formação de 'head down', em que todos ficam de cabeça para baixo, quando houve o acidente

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2016 | 22h13

SOROCABA - O paraquedista Amilton Vieira, de 38 anos, morreu após se chocar com um colega durante salto, em Boituva, interior de São Paulo, nesta sexta-feira, 12. O outro atleta, Renê Simenauer, de 41 anos, ficou gravemente ferido. Eles saltaram juntos e tentavam com outros três colegas uma formação de 'head down', em que todos ficam de cabeça para baixo, quando houve o acidente. Quando o grupo se desfazia, Vieira se chocou com Simenauer.

De acordo com a Polícia Civil, a filmagem feita por um colega de salto mostra que os dois homens bateram fortemente a cabeça e podem ter desmaiado. Os paraquedas reservas se abriram, mas eles desceram sem sustentação e bateram em cheio no solo. Simenauer caiu em uma plantação de soja, enquanto Vieira atingiu o solo próximo da rodovia Castelo Branco. Ele chegou a ser socorrido mas a morte foi constatada no hospital da cidade.

Simenauer foi levado para um hospital de Sorocaba e transferido para o Hospital Santa Catarina, em São Paulo. Seu estado era estável. O Centro Nacional de Paraquedismo, onde os atletas saltavam, informou que os dois paraquedistas tinham muita experiência, com mais de mil saltos. A Polícia Civil aguarda os laudos da perícia realizada nos paraquedas e do Instituto Médico Legal (IML) sobre a causa da morte de Vieira para decidir o rumo das investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.