Paralisação de ônibus prejudica transporte na zona leste de SP

Funcionários da Viação Novo Horizonte exigem atualização de salário e registro em carteira

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

25 de fevereiro de 2008 | 06h45

Milhares de paulistanos estão sendo prejudicados nesta manhã de segunda-feira, 25, por causa de uma paralisação dos motoristas e cobradores da Viação Novo Horizonte, empresa de ônibus que opera linhas municipais em parte da zona leste da capital paulista. A SPTrans (São Paulo Transportes) colocou em operação o sistema Paese para tentar minimizar os transtornos aos passageiros que dependem desta empresa.   A garagem localizada em Cidade Tiradentes segue fechada pelos trabalhadores que realizam uma assembléia para reivindicar atualização de salários e registro em carteira. A Novo Horizonte é a antiga cooperativa Nova Aliança.   Em novembro do ano passado, ao se tornar uma empresa, mudou de nome, mas muitos trabalhadores não foram registrados ainda e não estão gozando dos direitos adquiridos pela CLT. Dos 517 ônibus da empresa, pelo menos 350 desta garagem localizada em Cidade Tiradentes não estão nas ruas.   Com a paralisação, os bairros Cidade Tiradentes, São Mateus, Vila Nova York e região foram prejudicados. Muitas das 40 linhas operadas pela Novo Horizonte, levam moradores destas regiões até o centro da cidade, principalmente para o Parque Dom Pedro.   A Polícia Militar foi acionada para permitir a abertura dos portões aos funcionários que queriam trabalhar, mas foram impedidos pelos manifestantes. No rápido conflito, alguns coletivos foram depredados. Uma fila de pelo menos 200 ônibus se formou do lado de fora da empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.