Parado em blitz, homem paga fiança, sai e morre

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a morte do eletricista Lucas Apolinário Faria, de 31 anos, sexta-feira em Restinga (SP). Ele estava alcoolizado e foi parado em blitz da lei seca. Pagou R$ 800 de fiança e foi liberado. Uma amiga de Faria, que também havia bebido, assumiu o volante. Ela disse que na delegacia ninguém pediu que fizesse teste do bafômetro. A Polícia Militar nega. Ao deixar o carro por alguns momentos, Faria pegou o volante de novo e saiu com a caminhonete. Pouco depois, capotou e morreu.

O Estado de S.Paulo

05 Março 2013 | 02h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.