Parada Gay anima lojistas da Frei Caneca

Comércio vê alta de pelo menos 50% no movimento em relação à semana passada e investe em serviços e produtos voltados aos homossexuais

Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2010 | 00h00

Comerciantes da Rua Frei Caneca, na Consolação, região central de São Paulo, comemoram a chegada da Parada do Orgulho LGBT. Donos de bares e restaurantes da via calculam que, neste feriado, o movimento cresceu pelo menos 50% em relação à semana passada. Festas no meio da rua, decoração temática e drinques exclusivos para a data são algumas das formas de atrair o público homossexual.

O movimento na rua deve ser ainda maior no domingo, dia da parada, aposta Willians da Silva, de 31 anos, gerente do Café na Caneca. "Muitos turistas que vieram aqui esses dias disseram que não vão para a Avenida Paulista no domingo com medo de confusão e por causa da violência. Eles preferem passar a parada aqui na Frei Caneca."

Silva pretende alterar o funcionamento do café durante o fim de semana ? a casa, que normalmente fecha às 22h30, ficará aberta até meia-noite. "Temos o diferencial de ter uma pet shop do lado, a Bicho na Caneca. Então atraímos muita gente que vem passear com seu cachorro."

Gerente do bar Frey Café e Coisinhas, Letícia Noemi da Silva, de 31 anos, também acredita que nem todos ficarão na parada durante o domingo. Por isso, a casa fará a festa Frey Pride, que ocorre desde 2007, entre 14 e 22h30. "Fica tão cheio que tem gente até no meio da rua", diz.

Feita em parceria com a casa noturna Trash 80"s, a festa deve atrair "mais de mil pessoas", segundo Letícia. Desde anteontem, a casa tem recebido pelo menos 50% mais clientes, a maioria homossexuais. "A gente não quer falar que é um bar gay. É um bar livre."

Uma das sócias do Frei Bar, Sueli Duarte, de 52 anos, aposta em um drinque novo e na decoração do estabelecimento para chamar a atenção durante a parada. "Estamos vendo de colocar um DJ, um go-go boy e uma go-go girl aqui na frente", diz Sueli. A empresária incluiu no cardápio um mojito ? bebida preparada com rum, suco de limão, hortelã e água tônica ? para ser o drinque da Parada Gay.

As paredes da casa foram enfeitadas com fitas e chapéus que têm as cores do arco-íris. "Criamos esse drinque até como forma de ajudar a divulgar a casa. E está dando certo. O movimento cresceu, pelo menos, 50% nesses dias. No domingo vai ser até difícil andar aqui na rua."

Estrutura. No mês passado, começou a funcionar na Rua Frei Caneca um centro de informações especial para homossexuais. O Centro de Informações Turísticas (CIT) Gay fica no número 1.057, na ONG Casarão Brasil. O objetivo é informar os turistas sobre estabelecimentos voltados a homossexuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.