Para sediar Copa, Alckmin quer ''paz'' com governo do PT

A liberação das obras em Viracopos indicou mais uma vez que a gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB) não vai criar embates com o governo federal do PT nas parcerias de projetos para a realização da Copa do Mundo de 2014. O então governador José Serra (PSDB) era um crítico da expansão do aeroporto em área de preservação ambiental. No fim de 2009, a Cetesb vetou o início das obras.

Bruno Tavares, Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2011 | 00h00

O mal estar entre a Infraero e as autoridades ambientais paulistas acabou ontem. O novo secretário de Meio Ambiente, Bruno Covas, quis avisar que as rusgas da gestão passada com o governo federal estão superadas. Para sediar a abertura do Mundial, São Paulo também precisa realizar as obras de expansão do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. E o novo secretário sabe que o entrosamento com a União será decisivo para tirar os projetos de mobilidade para a Copa do papel.

Sem respeitar o rito nas transições de governos de mesmo partido, Covas também exonerou toda a cúpula de seu antecessor, Xico Graziano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.