Para secretário, ação não garante fim de problemas

Para o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, a política das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) é bem-sucedida, mas não garante a extinção imediata de problemas, como o tráfico de drogas e tiroteios.

O Estado de S.Paulo

04 Março 2013 | 02h05

"Tiroteios e problemas nas UPPs podem acontecer, estão acontecendo e poderão continuar acontecendo", disse Beltrame. Segundo o secretário, não é possível garantir que não haja resistência. "A polícia nunca esteve ali e agora está. Interesses estão sendo constrangidos e provocados."

Beltrame também minimizou a possibilidade de haver migração de criminosos de comunidades pacificadas no Rio para áreas da região metropolitana, como a Baixada Fluminense e Niterói. "A migração existe, mas não é significativa a ponto de aumentar a criminalidade", afirmou o secretário de Segurança Pública./ V.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.