Para Secovi, valores pedidos são abusivos

Para o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), os valores cobrados acima da média são abusivos. "Esses (preços) absurdos estão acabando com o mercado, e há muito tempo o mercado parou. Não se consegue mais alugar em Itaquera, nem pelo preço justo. Não está tendo valorização da área, mas uma especulação", diz o vice-presidente da Rede Secovi de Imóveis, Silvio José Gonçalves.

O Estado de S.Paulo

16 Março 2014 | 02h04

Para ele, o aumento justo em um contrato temporário - de 1 a 90 dias -, seria de 80% a 120% em relação ao custo de aluguel anual. "Um imóvel alugado por R$ 5 mil por mês durante um ano deve passar a ter, em um contrato temporário, um aluguel de R$ 9 mil a R$ 11 mil."

Segundo Gonçalves, nas imobiliárias os clientes estão preferindo fazer contratos temporários para a Copa e só depois do evento fazer contratos anuais. "A procura não será tão alta quanto as pessoas estão esperando. Nenhum turista vai ficar 30 dias corridos na cidade."

Para ele, quem pretende alugar uma casa na zona leste, perto da Arena Corinthians, enfrentará concorrência de imóveis centrais, com mais opções culturais. "Quem pedir um preço fora da realidade não vai alugar. E é preciso bom senso para o País não passar um vexame."

O fenômeno de alta dos preços na Copa é esperado, diz Walter Alves de Oliveira, vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP). "É natural que isso ocorra nos eventos de grande porte." Ele cita o exemplo de Barretos (SP), com a Festa do Peão Boiadeiro.

Para se resguardar juridicamente, Oliveira orienta a procurar um advogado ou uma imobiliária, que farão contrato temporário de locação, com auto de vistoria e documento que comprove a situação do imóvel, para que haja indenização em caso de quebras. / B.F.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.