Para polícia do MA, motim foi planejado fora do presídio

A Secretaria de Segurança do Maranhão abriu dois inquéritos para investigar o maior motim do Estado, ocorrido no complexo penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, segunda e terça-feira. A principal linha de investigação é que a rebelião, que terminou com 18 mortos, tenha sido planejada fora do presídio. O secretário de Segurança, Aluísio Mendes, disse que os detentos não planejaram a rebelião para cobrar melhorias. Além disso, segundo a Polícia Civil, os presos tinham comunicação com detentos de outras cadeias e com pessoas de fora. "Houve interferência externa", ressaltou Mendes. Ele admitiu falhas no sistema prisional e disse que será aberto concurso para contratar agentes penitenciários e cinco presídios serão construídos. /

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.