Para polícia, chacina em GO foi por vingança

A polícia de Goiás acredita que o crime em que sete pessoas foram degoladas na Fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Doverlândia (GO), na noite de sábado, foi mesmo motivado por vingança. Dois suspeitos foram presos ontem e um segue foragido. O filho de 14 anos do vaqueiro morto, Heli Francisco da Silva, de 44, ajudou a identificar os acusados - dois homens detidos na noite do crime foram liberados.

RUBENS SANTOS / GOIÂNIA, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2012 | 03h03

Segundo o sargento Divino Celso Teles, uma intriga com Leopoldo Rocha Costa, de 22 anos, filho de Lázaro de Oliveira Costa, de 57, dono da fazenda e ex-presidente do Sindicato Rural de Doverlândia - primeiros a morrer -, teria motivado a chacina. Após matar os dois, os criminosos foram até a casa de Heli e o degolaram, além de Joaquim Manoel Carneiro, de 61 anos, amigo de Lázaro; e Miraci Alves de Oliveira, de 65, mulher de Joaquim. Na fuga, degolaram Adriano Alves Carneiro, de 24, filho do casal, e Tâmis Marques Mendes da Silva, de 24, noiva dele.

A polícia ontem recolheu digitais, uma em um copo sujo de sangue, e tomou depoimentos. As vítimas foram enterradas em cidades de Goiás e Minas Gerais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.