Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Para novo secretário, segurança pública em SP é a melhor do Brasil

Para Alexandre de Moraes, segurança e 'percepção de segurança' não caminham juntas

Pedro Venceslau e José Roberto Castro, O Estado de S. Paulo

02 Janeiro 2015 | 12h33

SÃO PAULO - Filiado ao PMDB, mas escolhido na cota pessoal do governador Geraldo Alckmin (PSDB) como um quadro técnico, o novo secretário estadual da Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, disse nesta sexta-feira, 2, em sua primeira entrevista coletiva no cargo, que no Estado a segurança e a sensação de segurança não andam juntas.

"A segurança é boa, mas a sensação e a percepção da segurança teve uma piora", argumentou o secretário, que discordou que os índices do estado sejam "vergonhosos". Moraes disse que mesmo as pessoas que não foram "tecnicamente assaltadas" estão ficando mais apreensivas em função do aumento do número de roubos.

Segundo ele, a diminuição dos homicídios foi uma grande vitória e o aumento no número de roubos é algo que precisa ser visto. "A situação da segurança pública de São Paulo é a melhor do País. O fato de alguns índices terem se ampliado, como de roubo, nos três últimos meses não significa que a situação da segurança pública de São Paulo ficou ruim de uma hora para outra." Segundo ele, houve uma melhora "sensível" nos índices de criminalidade de São Paulo nos últimos 20 anos.

O novo secretário prometeu anunciar até a próxima terça-feira, 6, o comando das polícias Militar e Civil. Moraes disse ainda que analisou os índices de criminalidade em todos os municípios de São Paulo e prometeu fazer uma reestruturação numérica de cada batalhão da Polícia Militar. 

Mais conteúdo sobre:
Alexandre de Moraes Geraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.