Para ministro, plano federal 'está correto'

Ao apresentar os números, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reconheceu ser necessário reforçar a política de integração para a prevenção do uso da droga, o cuidado com dependentes e o enfrentamento do tráfico. Apesar disso, afirmou não ser necessária uma mudança no programa Crack é Possível Vencer, lançado pela presidente Dilma Rousseff com status de prioridade de governo. "A essência está correta."

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2013 | 02h06

A previsão era destinar R$ 4 bilhões de 2012 até 2014. Foi desembolsado até agora 40% desse total - R$ 1,6 bilhão. "Não há lentidão, o que existe é um cronograma que está sendo cumprido", disse Cardozo.

Já o secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda, atribuiu a baixa execução a Estados e municípios. "Colocamos R$ 100 milhões à disposição dos governos locais para financiar a construção de novos CAPs-AD", disse, ressaltando que recursos para a manutenção dos centros foram ampliados.

Mais conteúdo sobre:
CrackdrogasBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.