Para manter sigilo, família real virou 'Trio Parada Dura'

Para manter o sigilo e conseguir trabalhar por meses seguidos na cripta imperial livre da curiosidade de visitantes e funcionários, a arqueóloga Valdirene Ambiel inventou "codinomes" para os personagens históricos e para alguns momentos da pesquisa. O transporte dos restos mortais entre cripta e Hospital das Clínicas, sempre no início da noite para retornar de madrugada, era chamado de "balada" entre os envolvidos.

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h02

"Era assim que dizíamos: 'hoje é dia de levá-los para a balada'. E lá íamos nós para outra noite de estudos", diz a pesquisadora. Durante os estudos, o imperador virou "Pedrão", Dona Leopoldina, "Leo", e Dona Amélia, "Melinha". Quando queria se referir a toda a família imperial, ela dizia "Trio Parada Dura". / E.V. e V.H.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.