JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Para liberar doação, fundação pedia RG e título

Hostilizado ontem no plenário da Câmara, Ushitaro Kamia diz ter cumprido missão de ''diminuir a dificuldade da população''

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

05 Maio 2011 | 00h00

A funcionária da Fundação Oriente-Ocidente - entidade ligada a Ushitaro Kamia (DEM) - pedia os números de RG e título de eleitor para indicar à Defesa Civil beneficiados pelo suposto esquema. A reportagem da Rádio Bandeirantes AM foi reproduzida no plenário da Câmara Municipal e causou, além de constrangimento na base governista, ataques da oposição.

Kamia, que vai tentar a reeleição em 2012, negou ter intenção de monitorar o voto de quem recebia doações. O vereador considerou as denúncias sem validade, porque usavam fala não autorizada da funcionária. "Isso também já foi esclarecido pelo coronel Jair Paca de Lima."

"Ajudo essa e outras entidades. Cumpro a missão de diminuir a dificuldade da população", discursou Kamia, que não achou solidariedade na Casa. O corregedor da Câmara, Marco Aurélio Cunha, também da base governista, prometeu abrir investigação ontem mesmo.

Kamia foi hostilizado pelos remanescentes do bloco conhecido como "centrão", hoje na oposição. "Kamia, eu também quero um brinquedinho", ironizou o ex-presidente da Câmara Antonio Carlos Rodrigues (PR), quando o parlamentar entrou no plenário. Em seguida, a reportagem foi reproduzida a pedido do vereador Aurélio Miguel (PR).

"A investigação da Corregedoria da Casa não pode deixar pairar dúvidas sobre esse caso, sob o risco de que outros parlamentares tenham seus nomes envolvidos", disse o líder do PT, José Américo. O líder de governo, Roberto Trípoli (PV), convidou o coronel Jair Paca de Lima para depor hoje às 10 horas na Câmara. O coronel informou que estará à disposição dos parlamentares.

Crise. A denúncia é a segunda em menos de três meses que envolve parlamentares da sustentação de Gilberto Kassab (PSD). Em janeiro, o Estado mostrou que a gráfica da mulher do vereador Antonio Goulart (PMDB) recebia verbas de gabinete e mantinha contratos com o governo.

As acusações contra Kamia ocorreram no dia marcado para ter a mais expressiva votação no ano. Estavam na pauta a transformação do Teatro Municipal em uma organização social (OS), a autorização para a propaganda em abrigos de ônibus e relógios de rua e o pacote tributário que poderá render até R$ 4,4 bilhões para o Município. Até as 20h30, no entanto, não havia mais acordo para votar os projetos.

QUEM SÃO

USHITARO KAMIA

VEREADOR PAULISTANO (DEM)

Atua na zona norte e apoiou a campanha de Jair Paca de Lima em 2010. Um ano antes, foi acusado de omitir da prestação de contas eleitoral mansão em estilo japonês avaliada em R$ 2 milhões na Cantareira.

JAIR PACA DE LIMA

COORDENADOR DA DEFESA CIVIL MUNICIPAL

Ex-coronel da PM e ex-comandante do Corpo de Bombeiros, foi candidato a deputado estadual em 2010 pelo PSDB. Teve 5.175 votos, não conseguiu eleger-se e voltou para a Defesa Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.