Para lembrar

O acidente na Estação Pinheiros resultou na morte de sete pessoas. Todas as famílias foram indenizadas pelo Consórcio Via Amarela, mas ainda sofrem com as consequências do acidente.

, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2011 | 00h00

É o caso de Thaís Ferreira Gomes, viúva do cobrador de uma van engolida pela cratera. A imagem da então estudante foi uma das mais notórias do acidente, pois ela ficou sete dias à beira do buraco, esperando o resgate do corpo do marido. Estava grávida e deu à luz um mês depois.

"Fui indenizada, mas aquilo mudou minha vida. Ontem disse ao meu filho que quando ele crescer eu explico melhor, porque o pai está no céu", conta. Thaís casou novamente há dois anos e está grávida de 4 meses. O filho Kauã vai completar 4 anos.

Após o acidente, a Defesa Civil interditou 76 imóveis na região. Passados quatro anos, uma ação criminal na Justiça ainda tramita contra 13 pessoas, incluindo engenheiros e diretores do consórcio responsável pela obra, que teve início em abril de 2004 - ao custo de R$ 2,3 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.