Para família de Daleste, crime não foi passional

A polícia de Campinas ouviu ontem a família e a equipe do funkeiro Daniel Pellegrine, de 20 anos, o MC Daleste, morto com um tiro durante um show na noite de sábado. O pai do cantor, Roland Pellegrine, pediu que o DHPP assuma o caso. A família disse desconsiderar a hipótese de crime passional. "Ele era muito bem casado, desde os 15 anos. Isso que estão dizendo não procede", afirmou o DJ André Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.