Para especialistas, dados devem ser revelados por bairro

Especialistas defendem que a divulgação dos dados de criminalidade seja dividida pelo menos por distrito, para deixar a população a par do que acontece em seu bairro e estimular uma conversa mais produtiva com a polícia nos bairros.

, O Estado de S.Paulo

02 Março 2011 | 00h00

A divulgação dos dados é trimestral e por cidade, de acordo com regra de 2001. Dados extras solicitados por munícipes ou pela imprensa são negados. A realidade é bem diferente do Reino Unido, em que a criminalidade é divulgada por rua.

Para Guaracy Mingardi, a falta de informações atualizadas e mais precisas dificulta o funcionamento dos Consegs, os conselhos de segurança dos bairros. Há 640 no Estado hoje.

"É uma obrigação da democracia informar o cidadão. Quanto mais transparência, melhor", diz Mingardi.

Para o ex-secretário nacional da Segurança Pública, José Vicente da Silva Filho, a divulgação por ruas significaria dificuldade operacional. Ele afirma que os dados poderiam sair por distrito. Apoiaria, por exemplo, a contração de estudos que criassem verbas para um fundo de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.