Para especialista, falta uma política de longo prazo

A falta de uma política pública de longo prazo é o maior problema para os moradores de rua, diz Mariangela Belfiore, professora de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). "Já demos muitos passos para trás, dependendo da gestão", diz, citando como exemplo a Oficina Boraceia, que, em 2003, aceitava cães e tinha área para carroças. Mariangela vê "enorme resistência" em se oferecer serviços de moradia e saúde, o que torna a condição de vida mais precária. "O discurso do prefeito por política pública diferente é importante, mas ainda não vimos resultados."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.