Para Dudu Bertholini, obra é a poesia no caos

O estilista Dudu Bertholini, de 32 anos, não sabe o nome da obra - 80 anos da Imigração Japonesa. Sabe apenas que é de autoria da artista plástica Tomie Ohtake. Mas, sempre que passa pela Avenida 23 de Maio, fica encantado. "Ela traz poesia para uma paisagem caótica e ao mesmo tempo dialoga com o local, se integra, porque tem movimento."

O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2012 | 03h02

Com forma de ondas, as quatro estruturas de concreto de 12 metros de altura representam as gerações de imigrantes japoneses no Brasil: issei, nissei, sansei e yonsei. "A cidade é dura", diz Bertholini. "É preciso saber viver aqui para que seu cotidiano não se transforme em uma roubada. Eu não dirijo, para ter um outro ritmo." Que ritmo é esse? "Mais lento, que me permita reparar e me emocionar com a arte que está na rua." /VALÉRIA FRANÇA

Monumento 80 Anos da Imigração Japonesa: um conjunto de ondas, em 4 faixas de concreto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.