Para diário inglês, um copiloto impediu o outro de salvar voo

Há um mês, o jornal britânico The Telegraph indicou que um problema de ergonomia - o desenho dos equipamentos internos - teria contribuído para o acidente. Segundo o diário, os joysticks dos A330, que têm funcionamentos independentes, foram usados ao mesmo tempo pelos dois copilotos, em movimentos opostos. De acordo com Gérard Arnoux, piloto e um dos especialistas franceses que estudam o funcionamento dos Airbus, na prática um pode ter impedido o outro de salvar o avião. Em julho de 2011, o FL-350 (Caracas-Paris) sofreu pane semelhante e houve falha dos pilotos, mas acabou salvo pelos estabilizadores eletrônicos - o que não ocorreu no 447. /A.N.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.