Para Alckmin, possível excesso 'sempre é avaliado'

Questionado se houve excessos durante a ação policial no Pinheirinho, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que a Polícia Militar apenas "cumpriu uma determinação judicial". "Às vezes, as pessoas acham que o governo escolhe o que ela (a polícia) faz. Quem decide é a Justiça e a polícia executa. A polícia é judiciária, o governo não tem esse condão. Senão não precisaria ter Justiça", disse, durante evento na zona sul de São Paulo, na manhã de ontem.

O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2012 | 03h05

Segundo o governador, o juiz de Direito Rodrigo Capez estava presente durante "todo o tempo" na operação representando o Tribunal de Justiça de São Paulo e toda a ação da PM foi "filmada e documentada". "Sempre é avaliado (um possível abuso da polícia). Não é uma tarefa simples, mas a polícia tem de cumprir ordem judicial."

Alckmin afirmou ainda que vai ajudar no cadastramento das famílias despejadas com a ajuda da prefeitura de São José dos Campos e do governo federal. "Todo o cadastro já está sendo feito e as famílias serão amparadas." / NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.