Papa ataca capitalismo e diz que o 'deus dinheiro' não pode ser a base da economia

O papa Francisco voltou nesse domingo, 22, a atacar o capitalismo e afirmou, em um discurso de improviso a um grupo de 20 mil trabalhadores, que a economia não pode se basear no "deus chamado dinheiro". No início de uma viagem à capital da Sardenha, Cagliari, o pontífice comentou as taxas de desemprego e pediu aos fiéis que "lutem por um trabalho".

O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2013 | 02h03

Durante cerca de 20 minutos, o papa afirmou que o desemprego enfraquece as pessoas, provoca sofrimento e tira a esperança. "Onde não há trabalho não há dignidade", afirmou Francisco. O tom emotivo e enfático do papa se deu após o depoimento de um pai de três filhos que perdeu o emprego há quatro anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Papacapitalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.