Pânico e morte no picadeiro

Em dezembro de 1961, Niterói alvoroçava-se com um dos maiores circos da América Latina. Com 60 artistas e mais de cem animais, o Gran Circo Norte-Americano montou sua tenda colorida de 6 toneladas de náilon na Praça Expedicionário. No dia 17, com lotação esgotada, o circo apresentava-se ao público fluminense pelo 3.º dia consecutivo. O que deveria ser uma divertida tarde de domingo acabou em tragédia. Um incêndio criminoso deixou 503 mortos e pelo menos mil feridos.

LIZ BATISTA / DO ARQUIVO, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2013 | 02h01

Comovido, o País se mobilizou para ajudar as vítimas, em uma campanha de solidariedade poucas vezes vista. Em editorial, o Estado cobrou rigor na investigação do incêndio. "Não um inquérito como sempre, mas um inquérito como nunca", pediu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.