Marcelo Barabani/AE
Marcelo Barabani/AE

Panetones em deliciosas fornadas

Leite condensado, marrom-glacê e até castanhas peladas no vapor garantem sabores diferentes na mesa de Natal

Valéria França, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2010 | 00h00

Antes mesmo de os enfeites de Natal tomarem conta da paisagem, os panetones chegaram a confeitarias, rotisseries e supermercados com novos sabores e embalagens ainda mais atraentes. Há desde o mais brasileirinho, recheado de leite condensado, desenvolvido pela Visconti (o de 550 gramas custa R$ 10,30), ao mais italiano, de creme zabaione - doce à base de gemas e vinho de Marsala, da Flamigni (o de 1 quilo sai por R$ 99,90).

Entre as marcas mais acessíveis, a Qualitá, do Pão de Açúcar, modificou o sabor da massa de sua receita tradicional. Fez um panetone de frutas com sabor de pão de mel e outro de goiaba (custa R$ 8,99 o de 500 g). Eles estão disponíveis também no Extra, no Sendas e no CompreBem desde o mês passado.

A Bauducco desenvolveu mais duas versões de chocotone para este ano - uma delas tem cobertura crocante de chocolate (o de 500 g sai por R$ 12,90). O outro chocotone vem com dupla cobertura de chocolate (preço sob consulta). E as novidades aumentaram as expectativas de vendas das empresas. Só a Pandurata, grupo que reúne a Visconti e a Bauducco, totalizando 60% do mercado, pretende vender cerca de 58 milhões de unidades, 15% a mais que em 2009.

Do chef. Outra opção são os panetones, digamos, autorais. Massimo Ferrari, dono da rotisserie Felice e Maria, tirou do forno uma atualizada receita clássica italiana - com mais frutas cristalizadas e aroma de baunilha (o panetone de 1 kg custa R$ 60). A cobertura é especial. Além do glacê de açúcar, há uma camada de amêndoas (foto à esquerda).

"Hoje, 55% do mercado nacional de panetones ainda é de frutas e 45%, à base de chocolate", diz Martinho Paiva Moreira, presidente da Associação Paulistana de Supermercados (Apas). "Os consumidores jovens preferem o de chocolate, por isso, as novidades serão maiores nesse segmento."

Importado. Os produtos italianos são responsáveis pela maior gama de novidades. A Balocco, por exemplo, desenvolveu 12 sabores, entre eles, um de limão e outro de tiramisú (o de 850 g sai por R$ 39,50). A Flamigni apostou em um de marrom-glacê que ainda leva casca de laranja cristalizada, chocolate, damasco, cereja azeda, cidra e pera (o de 1 kg custa R$ 79,90).

Quem vai à Speranza Gastronomia, em Moema, zona sul de São Paulo, encontra uma versão similar, também de marrom-glacê, mas da marca Bonifanti (o de 1 kg sai por R$ 89). A massa é bem úmida e macia, porém, mais consistente que as receitas feitas pelas fábricas nacionais. E o gosto também é diferente. A receita leva castanhas peladas ao vapor.

Pacotes. Os importados também se diferenciam pelas embalagens. Os pacotes são tão caprichados que poderiam ser colocados na árvore de Natal. E uma vez lá, seria difícil qualquer um desconfiar que se trata de um panetone.

O Muzzi Clássico, da Raiola, por exemplo, vem em uma caixa dura de papelão forrada de papel de presente, com capacidade para 3 kg (custa R$ 194). O panetone vem embrulhado em um laminado dourado e amarrado com uma grande fita.

ONDE: SPERANZA GASTRONOMIA AVENIDA SABIÁ, 788, MOEMA, TEL.: (11) 5051-2161.

FELICE E MARIA RUA HELION POVOA, 65, VILA OLÍMPIA, TEL.: (11) 3849-2504.

CASA SANTA LUZIA ALAMEDA LORENA, 1.471, JARDINS, TEL.: (11) 3897-5000

PÃO DE AÇÚCAR WWW.PAODEACUCAR.COM.BR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.