Pane suspende emissão de CNHs em todo o País SP já causou 2 paralisações

Em alguns Estados, como São Paulo, também foi impossível a transferência de documentos de veículos e comunicação de venda

FELIPE RECONDO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

14 Março 2012 | 03h04

Um problema técnico afetou os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) de todo o País e impediu que milhares de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) fossem emitidas e renovadas, além de atrapalhar o comércio de veículos. Os departamentos de trânsito passaram o dia sem conseguir acessar o Registro Nacional de Carteiras de Habilitação (Renach) e não puderam renovar ou emitir documentos.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) informou que o problema foi detectado no início do dia. Técnicos do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) foram acionados para buscar uma solução. Mas somente por volta das 19h, conforme informações do governo federal, o sistema voltou ao normal. No Rio, porém, ainda havia instabilidade. Hoje, todas as operações nos Detrans devem estar normalizadas.

Não há estimativas de quantos documentos deixaram de ser emitidos e renovados em todo o Brasil - o Denatran alertou que esses dados variam de Estado para Estado. Também não dispunha de dados sobre operações de transferência de veículos frustradas pela falha no sistema.

De acordo com as informações do Serpro, o banco de dados do Denatran não foi afetado pela pane. Inicialmente, a suspeita era de que o sistema tivesse caído por sobrecarga. Mas essa informação não foi oficialmente confirmada. A falha no sistema do Serpro não afetou outros sistemas mantidos pelo órgão, como a emissão de passaportes.

Queixas. A pane causou problemas diversos, conforme o local. Em alguns Estados, como São Paulo, outros serviços que dependiam dos sistemas do Denatran também foram afetados. Nos mais de 340 postos paulistas, foi impossível emitir CNH e realizar serviços que exigem a consulta ou validação na base de dados nacional, como início do processo de habilitação, transferências de documentos de veículos e comunicação de venda.

Até 20 horas, não era possível mensurar a parcela do prejuízo com a qual as concessionárias terão de arcar, segundo o presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Estado de São Paulo (Sincodiv-SP), Octavio Leite Vallejo. "Inicialmente, não vejo prejuízo pecuniário, mas há um aborrecimento enorme", diz. "Quando o consumidor compra um carro - não importa quanto dinheiro ele tem, ou se já possui dois ou três veículos -, ele não vê a hora de ir buscá-lo."

Em Brasília, apenas a emissão de carteiras de habilitação ficou interrompida. No Rio de Janeiro, a falha no Serpro impediu ontem a emissão de carteiras de motorista e dificultou a entrega de documentos nos postos de vistoria do Estado. O Detran do Rio informou que emite, em média, 4,2 mil carteiras de habilitação e 60 Permissões Internacionais para Dirigir (PID) por dia.

A falha no sistema não impediu, porém, a emissão de documentos de carros novos ou vendidos que passaram por vistorias. Mas também foi prejudicada a emissão do Certificado de Registro de Veículo, necessário para emplacamento, transferência de propriedade e transferência de município. /COLABORARAM CAMILA BRUNELLI e FELIPE WERNECK

Em fevereiro do ano passado, um problema no sistema do Serpro em São Paulo paralisou o sistema de atendimento em órgãos de trânsito em várias partes do País, incluindo Brasília, Rio e Minas. Foram afetados os serviços de emissão de CNH e emplacamento de veículos. O motivo da paralisação foi a suspensão do fornecimento de energia elétrica na unidade do órgão em São Paulo.

No mês seguinte, outra falha no sistema mantido pelo Serpro afetou a transmissão de declarações de imposto de renda e novamente impediu a emissão de documentos pelos Departamentos de Trânsito nos Estados. A justificativa foi "variação de luz".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.