Pane no check-in da TAM pela manhã atrasa voos pelo País

Embarque teve de ser feito manualmente; Anac ameaça suspender a venda de passagens da empresa

O Estado de S.Paulo

03 Março 2012 | 03h03

Pela terceira vez em pouco mais de três meses, uma pane no sistema de check-in da TAM atrasou voos da companhia e afetou passageiros em todo o País. O registro de embarque teve de ser feito manualmente, com papel e caneta. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse que vai exigir esclarecimentos da TAM na segunda-feira e ameaçou suspender a venda de passagens da empresa temporariamente.

A mesma medida já foi adotada pela Anac contra a Webjet, em setembro de 2010, e contra a própria TAM, em novembro do mesmo ano, quando um problema semelhante no check-in durou três dias. Na ocasião, a empresa ficou sem vender bilhetes por um dia e meio.

Ontem, o problema começou no início da manhã - a companhia diz não saber precisar o horário, mas, às 6h, filas maiores do que o normal já estavam formadas nos corredores dos principais aeroportos do País. Por volta das 11h30, o sistema voltou ao normal.

Segundo a companhia, a pane foi causada pela empresa SITA, de tecnologia da informação, que fornece a conexão entre os computadores que fazem o check-in da TAM pelo Brasil. Em janeiro, o problema foi no Amadeus, o sistema operacional do check-in.

Naquela ocasião, o sistema Amadeus caiu no mundo todo. No fim de novembro, uma pane também de check-in já havia parado os computadores da empresa por cerca de uma hora.

Por meio de nota, a companhia aérea lamentou "os inconvenientes causados pela situação".

A SITA informou que, "como fornecedora de serviços de conectividade para a TAM, de imediato iniciou um processo de gestão de incidentes para colaborar com o restabelecimento do sistema".

Pela internet. Em um apelo para diminuir as filas, a companhia pediu aos clientes que fizessem o check-in antes de sair de sair de casa, pela internet. Até as 19h, 194 dos 659 voos da TAM (29,4% do total) haviam atrasado mais de meia hora. Quase 4% (26 voos no total) foram cancelados.

Os aeroportos com mais voos atrasados foram os de Cumbica, em Guarulhos, e de Brasília, com 33 e 27 operações afetadas no total.

Passageiros se manifestavam no microblog Twitter. "Só para constar... Se você for viajar de TAM hoje, vá com umas 4 horas de antecedência. Brasil todo com problema de check-in", disse Jonny Ken Itaya (@jonnyken), de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

"Sistema da TAM fora do ar. Resultado? Caos. Inclusive no aeroporto de Ribeirão", disse Joanna de Assis (@joannadeassis), de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. / N.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.