Palmas e emoção. Bebê é salvo sem nenhum arranhão

Às 20h30, palmas e muita emoção no topo da montanha de terra e destroços onde estão concentradas as buscas por sobreviventes no centro de Nova Friburgo. Um bombeiro surge com um bebê de seis meses no colo, vivo e aparentemente sem nenhum arranhão. "Podemos considerar um milagre", disse o oficial que carregava o menino, que estava limpo e não chorava, depois de entregá-lo a pediatras dentro de uma ambulância da Defesa Civil.

Felipe Werneck, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2011 | 00h00

Do lado de fora, o avô da criança, Ademilson Barreto Guimarães, chorava. "Não tem explicação. É um milagre mesmo", comemorou. Ele explicou que seu filho Wellington da Silva Guimarães, de 25 anos, estava com a mulher e o bebê Nicholas na casa da sogra, atingida pelo deslizamento. Um dos bombeiros afirmou que o pai estava vivo até aquele momento e ficou 15 horas com o filho no colo aguardando o resgate. Os dois estavam protegidos por uma laje. Exatos 30 minutos após o resgate de Nicholas, Wellington foi retirado dos escombros com vida e levado, imobilizado em uma maca, para perto do filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.