Palha de aço cria polêmica

Palhas de aço usadas como peruca causaram polêmica na São Paulo Fashion Week. O recurso foi usado, anteontem, na cabeça das modelos do desfile de Ronaldo Fraga, que fez na passarela uma homenagem ao futebol de várzea. Mas ontem ele foi acusado de racismo por entidades que lutam pelos direitos dos negros.

/ V.F., O Estado de S.Paulo

21 Março 2013 | 02h00

Um post publicado no site Afrokut diz que "fazer analogia do Bombril com o cabelo negro é nos remeter a uma situação racista e constrangedora. Onde o negro tem seu núcleo básico de força abalado, ou seja: autoestima, que foi e é alvo desde sempre de várias investidas racistas, na tentativa de inferiorizar a raça negra".

Antes de montar e produzir o desfile, Fraga fez uma grande pesquisa sobre a história do futebol. "Mostro uma época em que o esporte começa a deixar de ser da elite e que os negros passam a jogar", disse.

O maquiador Carlos Costa, de 47 anos, usou a palha de aço como recurso cênico. "Não sou racista. Até porque sou filho de pai negro com mãe branca."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.