Pais querem saber quem vazou imagens de jovem e fez perícia na cadeira errada

Os pais da adolescente Gabriella Nichimura, de 14 anos, que morreu ao cair do brinquedo La Tour Eiffel no parque Hopi Hari, em 24 de fevereiro, prestam depoimento hoje na 2.ª Delegacia Auxiliar da Corregedoria de Campinas, interior de São Paulo. Silmara e Armando Nichimura (foto) pediram abertura de dois inquéritos: um para apurar o vazamento na internet de imagens da menina morta e outro para descobrir o responsável pela primeira e equivocada perícia feita em uma cadeira que não tinha sido usada por Gabriella.

O Estado de S.Paulo

29 Março 2012 | 03h09

O diretor do Instituto de Criminalística de Campinas, Nelson Patrocínio da Silva, que conduziu a perícia, não foi localizado para comentar o assunto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.