País deverá ganhar quase 3 mil UPPs

Versão da Polícia Pacificadora planejada pelo governo federal agregará investimentos de R$ 1,6 bi em 4 anos

, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2010 | 00h00

Nos próximos quatro anos, o governo federal planeja investir R$ 1,6 bilhão para a construção de 2.883 Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em todo País. A informação foi dada pelo secretário executivo do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), Ronaldo Teixeira. Segundo ele, já há recursos previstos no orçamento de 2011.

Durante a campanha eleitoral, a presidente eleita, Dilma Rousseff, garantiu que o modelo das UPPs cariocas seria expandido para todo o País. "A presidente vem colocando como prioridades do seu governo a questão da saúde e da segurança", afirmou Teixeira à Agência Brasil.

No primeiro turno, a petista Dilma Rousseff venceu a eleição em favelas do Rio com cerca de 53% dos votos. O resultado foi parecido em áreas que receberam obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ou Unidades de Polícia Pacificadora e em favelas não beneficiadas pelos dois projetos. Dilma teve, em média, quatro vezes a quantidade de votos do tucano José Serra, que obteve em torno de 12% nas seis favelas selecionadas (duas com PAC, duas com UPPs e duas sem).

Segundo Teixeira, as obras das UPPs estão previstas também no segundo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). "A UPP é um nome específico do Rio. Chamamos o programa nacional de Posto Policial Comunitário, que é um genérico. Já temos orçamento para o ano que vem para construção de 40% do total previsto para os próximos quatro anos."

Cada posto de policiamento será equipado com duas viaturas, duas motocicletas e uma central de inteligência e monitoramento por vídeo para que os policiais possam atuar na região com melhores condições de tecnologia. O secretário executivo do Pronasci, que também faz parte do grupo de transição do Ministério da Justiça, afirmou ainda que o processo transitório entre os governos será tranquilo.

Juventude. Além dos postos policiais, também serão construídos 800 Centros de Referência da Juventude, que vão agregar ações de segurança, cultura e esporte para crianças e adolescentes de áreas de risco.

"Temos a previsão de outro R$ 1,6 bilhão para eles. O que vai consolidar aquela mudança que as UPPs proporcionam serão os projetos sociais de caráter preventivo", disse Teixeira.

PARA ENTENDER

A primeira UPP foi instalada na Favela Santa Marta em 20 de novembro de 2008. Posteriormente, outras unidades foram instaladas na Cidade de Deus, no Batan, Pavão-Pavãozinho, Morro dos Macacos, entre outras. Antes do projeto, especialistas consideravam que apenas a Favela Tavares Bastos, entre as centenas existentes na capital fluminense, não possuía nenhum tipo de crime organizado ou organização de milícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.