Pais de menina afogada em Sauípe vão pedir R$ 5,8 mi

Rogines Alves Domingues, pai de Maria Eduarda Ribeiro Domingues, de 4 anos, que morreu afogada em piscina do complexo Costa do Sauípe, no litoral norte da Bahia, no dia 9, prestou depoimento na tarde de ontem na Delegacia de Praia do Forte.

O Estado de S.Paulo

24 Julho 2012 | 03h04

O depoimento havia sido adiado para que os pais pudessem voltar a Poá (SP), onde moram, para o enterro. O conteúdo não foi revelado. A mãe, Dagmar Ribeiro, não participou.

O advogado do casal, José Beraldo, confirmou a intenção da família de entrar com ação indenizatória de R$ 5,8 milhões - mil vezes o valor do pacote. Também vai pedir a interdição do resort.

Segundo os pais, Maria Eduarda e o irmão, de 10 anos, brincavam em uma piscina infantil, observados por eles, quando ela desapareceu. Minutos depois, foi encontrada por um hóspede, já sem sentidos, na piscina adulta vizinha. O casal alega que não havia salva-vidas no local.

Por meio de nota, o complexo disse que o salva-vidas estava a 25 metros dali e levou 20 segundos para atendê-la. Ela foi levada ao centro médico, "onde recebeu atendimento imediato da médica plantonista". / TIAGO DÉCIMO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.