Pai relata agressão; outro critica os 'baderneiros'

Raimundo Ribeiro, de 55 anos, estava aflito em busca de informações sobre o estado de saúde do filho, Antonio, de 25, estudante de Letras. Ele disse que o rapaz sofre de arritmia e denunciou agressões. "Deram uma rasteira nele e pisaram na cabeça. É muita humilhação. Precisava disso?," desabafou.

O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2011 | 03h01

Raimundo diz que o filho apoia o movimento de ocupação da Reitoria, mas que o jovem foi preso fora do prédio. "Ele estava saindo do carro para entregar livros na biblioteca. E teve de largar tudo lá na rua."

Armando Kazuo, de 54 anos, disse que a filha, a estudante de Letras Ana Maria Horiuchi, de 23, não relatou maus-tratos da polícia: "Ela está tranquila, pôde sair, lanchar e conversar." Ele contratou advogado e pagou fiança individualmente para liberar a filha. "Ela disse que estava apenas passando para ver amigos. Falei para investir em amizades que prestem. Esses só pensam em baderna."/F.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.