Pai que deixou filha no carro não será punido

A Justiça do Rio arquivou o inquérito em que o comerciante Clóvis Perrut Mantilla, de 29 anos, era acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar). Ele não será processado por ter provocado a morte da filha Manuela, de 10 meses, ao esquecê-la trancada no carro por quatro horas e meia, dia 8 de novembro, em Volta Redonda. A 1.ª Vara Criminal considerou que o pai já foi punido o suficiente com a morte do bebê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.