Pai prende filha por 16 anos e tem 7 filhos com ela

Lavrador de povoado no Maranhão vai responder por abandono, cárcere privado e estupro; vítima sofre de problemas psicológicos

Wilson Lima, ESPECIAL PARA O ESTADO, SÃO LUÍS, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2010 | 00h00

O lavrador José Agostinho Pereira Bispo, de 54 anos, foi preso em flagrante anteontem à noite, em Pinheiro, a 340 km de São Luís, no Maranhão, acusado de abusar sexualmente da filha Sandra Maria Moreira, de 28 anos, desde quando ela tinha 12 anos e de mantê-la em cárcere privado há pelo menos 16 anos. Segundo a polícia, ele teve sete filhos com a vítima.

Pereira confirmou à polícia a paternidade de seis das crianças, que têm entre 12 anos e 2 meses de idade. A delegada regional de Pinheiro, Laura Barbosa, afirma que o caso foi denunciado por agentes de saúde que prestam atendimento médico no povoado Experimento, onde o lavrador morava com a família. O povoado fica em uma ilha localizada a cerca de 20 quilômetro da sede de Pinheiro.

As denúncias foram feitas durante uma ação de combate à pedofilia realizada na cidade no dia 21 de maio. Ainda segundo a polícia, há algum tempo os vizinhos de Pereira pretendiam denunciar o caso, mas tinham medo de possíveis retaliações.

Tanto a filha quanto as crianças são analfabetas. Agentes de saúde informaram à polícia que o lavrador proibia qualquer tipo de contato entre a filha e outras pessoas, até mesmo durante visita de funcionários do Programa de Saúde da Família (PSF). Moradores do povoado Experimento confirmaram essa informação.

Confissão. Em depoimento à polícia, o lavrador confirmou que mantinha relações sexuais com a própria filha e alegou não ter consciência da gravidade da situação. Pereira afirmou também que achava "normal" esse tipo de relação com a filha. "Em casa, tudo acontece", resumiu aos policiais. Ele era casado, mas foi abandonado pela mulher, mãe da vítima de abuso, há mais de 15 anos.

O lavrador também é acusado de abusar sexualmente de uma das crianças nascidas a partir do relacionamento com a filha. A vítima tem 8 anos. De acordo com a polícia, exames periciais realizados ontem demonstraram que houve uma tentativa de abuso sexual.

A delegada Laura afirmou ainda que José Agostinho Pereira Bispo responderá pelos crimes de abandono material, intelectual, cárcere privado e estupro. Até ontem, ele permanecia detido na Delegacia Regional de Pinheiro.

Abrigo. A filha de 28 anos sofre de problemas psicológicos e uma das crianças é surda-muda. As crianças foram encaminhadas ao Conselho Tutelar de Pinheiro e estão em um abrigo recebendo assistência psicológica. "Esse caso chocou a cidade de Pinheiro. Nunca tínhamos visto nada parecido", disse a delegada regional Laura Barbosa. A jovem de 28 anos agora está recebendo assistência em um local que não foi informado pela polícia.

PARA LEMBRAR

Austríaco pôs filha em porão por 24 anos

O austríaco Josef Fritzl, de 73 anos, manteve a filha presa em um porão por 24 anos e teve sete filhos com ela. Os crimes foram descobertos em 2008, quando sua filha-neta mais velha, de 19, ficou doente e foi levada a um hospital na cidade de Amstetten. Em 2009, ele foi condenado à prisão perpétua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.