Pai esconde filha em armário durante assalto

Ao ver a mulher ser rendida, empresário se trancou com a criança em um quarto, pôs a menina no guarda-roupa e conseguiu telefonar para a PM

GIO MENDES, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2012 | 03h02

Ao ver sua mulher ser rendida por assaltantes na garagem de casa, no Campo Belo, zona sul de São Paulo, um empresário de 42 anos se trancou no quarto da filha de 8 anos, escondeu a criança no armário e ligou para a Polícia Militar. Uma viatura da PM chegou na residência quando cinco criminosos tentavam arrombar a porta do quarto onde estavam pai e filha. A quadrilha fugiu pelos fundos do imóvel, mas três ladrões foram presos em ruas próximas do local do roubo.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o bando invadiu o sobrado da Rua Moreira Cardoso às 6h57 de sábado. A mulher do empresário, uma designer de 39 anos, abria o portão automático para entrar na garagem com o carro da família, um Hyundai Santa Fé, quando foi dominada pelos ladrões. Eles desceram de um Toyota Corolla roubado, que ficou estacionado na frente da casa. A mulher foi obrigada a entregar as chaves da casa.

O empresário, que estava no andar superior do imóvel, percebeu a ação dos bandidos e correu para o quarto da filha. Ele se trancou no cômodo e usou um celular para avisar a PM. "Eles, eles... Eu tô vendo... Eu tô em casa. Minha mulher saiu para levar minha outra filha para a escola e eu tô vendo pela garagem, eles renderam minha mulher", relatou o empresário ao atendente do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom).

O atendente orientou o empresário a permanecer escondido e quieto, sem desligar o celular. "Minha filha, bem quietinha. Quietinha, filha", pediu o pai para a criança. Quando os bandidos começaram a arrombar a porta do quarto, os policiais militares do 12.º Batalhão chegaram. Os ladrões conseguiram abrir a porta do quarto e iam render o empresário, mas tiveram de fugir. O bando pulou o muro dos fundos e subiu no telhado de casas vizinhas.

Agilidade. O desempregado Daniel Araújo Gonçalves Barreto, de 24 anos, foi preso na Rua Galileu. Segundo a polícia, ele tinha um rádio roubado da casa. A PM deteve dois adolescentes, de 15 e 17 anos, na Rua Luiza Carneiro. Com os menores foram apreendidos celular e GPS também levados do imóvel. Os policiais encontraram uma pistola de brinquedo e munição de fuzil calibre 556 no telhado de uma das casas.

O capitão Cleodato Moisés do Nascimento, porta-voz do Comando de Policiamento da Capital (CPC), disse que a primeira viatura do 12.º Batalhão chegou dois minutos depois de o empresário ter ligado para o Copom. "O policial do 190 (telefone de emergência da PM) teve habilidade para fazer o atendimento rápido, passando as informações para outro policial, que contatou as viaturas." / G.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.