Pai entrou na água para atender a um pedido do filho

Ontem, no enterro do garoto no Cemitério da Vila Formosa (zona leste de São Paulo), a família evitou comentar o assunto. Mas, segundo os amigos presentes, o pai de Mitchill não queria entrar na água e ainda se sente culpado pelo acidente. "Ele queria agradar ao filho, que gostava bastante de brincar na água, e acabou sendo imprudente", observou também o titular da Delegacia de Polícia de Ribeirão Pires, Marcos Pimenta. "Acredito que deverá receber o perdão judicial, porque o sofrimento pela morte do filho é maior do que qualquer pena." / FABIANO NUNES

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.