Pai e madrasta de Isabella tentam obter liberdade no STJ

Defesa recorreu na sexta e pedido de liberdade deverá ser analisado por Napoleão Nunes Maia Filho

Elvis Pereira, estadao.com.br

30 de junho de 2008 | 14h40

A defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e a madrasta da menina Isabella, morta em 29 de março, entrou na sexta-feira, 30, com um habeas-corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nele, os advogados pedem que seus clientes aguardem o julgamento em liberdade. O caso será analisado pelo ministro da Quinta Turma do STJ Napoleão Nunes Maia Filho.  Nesta quarta, 2, e quinta-feira, 3, 31 testemunhas de defesa do casal serão ouvidas pelo juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri, no Fórum de Santana, na zona norte. O Tribunal de Justiça de São Paulo informou que os depoimentos começarão às 13h30 e o casal não acompanhará as sessões, diferentemente do que ocorreu quando, nos dias 17 e 18, depuseram as 18 testemunhas de acusação, entre elas a mãe de Isabella, Ana Carolina de Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.