Pai e 2 filhos nadam 12 km após naufrágio

O barco do pescador bateu e os três ficaram 15 horas à deriva na Lagoa dos Patos, no RS

ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2011 | 03h04

O pescador Daurélio Braga da Cunha, de 54 anos, e os filhos Ataídes Felipe Oliveira da Cunha, de 26, e Leonardo Oliveira da Cunha, de 15, foram resgatados ontem ao amanhecer, depois de passarem 15 horas boiando e nadarem 12 quilômetros na Lagoa dos Patos, em Viamão, no Rio Grande do Sul.

O trio saiu da localidade de Itapuã, na manhã do feriado de Finados. A família navegava na direção de Palmares do Sul, onde mora. Horas depois, quando passava ao largo do Pontal da Deserta, em Viamão, a embarcação bateu em um obstáculo e o casco se rompeu. Pai e filhos, que portavam coletes salva-vidas, se jogaram na água e nadaram até o amanhecer, quando chegaram à praia.

O Corpo de Bombeiros começou as buscas por volta das 18h30 de anteontem, após receber um pedido de resgate pelo rádio, mas às 21 horas os trabalhos foram suspensos. As equipes retomaram as buscas às 6 horas de ontem. "Tentamos achar o trio por terra, água e céu. Eles nasceram de novo. Com a água revolta, a uma temperatura de 15ºC, a expectativa é de que suportariam no máximo duas horas, mas superaram todos os limites", afirmou o major do Batalhão de Aviação da Brigada Militar Vanius Cesar Santarosa.

Hipotermia. Tremendo de frio, os náufragos ficaram fazendo sinais com os braços, até que foram avistados e resgatados por um barco pesqueiro que passava pela região. Os três foram enrolados em cobertores e levados para um posto médico. Ataídes, com registro de hipotermia, foi levado para o Hospital de Pronto Socorro, onde permanecia no início da noite de ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.