Pai de santo é preso por extorquir cliente no Rio

Gerente que havia rompido namoro pagou R$ 1 mil para que ele 'trouxesse de volta a pessoa amada em 3h'

FÁBIO GRELLET/ RIO , O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2012 | 03h05

O pai de santo Edmar Santos Araújo, de 27 anos, conhecido como Pai Bruno da Pombagira, foi preso ontem em casa, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, acusado de extorsão e formação de quadrilha.

Um gerente de 26 anos que havia rompido um relacionamento amoroso pagou R$ 1 mil para que ele "trouxesse de volta a pessoa amada em três horas", no dia 7 de junho. Além de não cumprir o prometido, o pai de santo passou a exigir mais dinheiro. Se não pagasse mais R$ 950, o cliente seria agredido e a magia negra seria usada contra ele, segundo ameaçou o pai de santo.

Após se recusar a pagar o valor adicional, o gerente recebeu várias ameaças por telefone. Em uma delas, a secretária de Pai Bruno teria dito: "Magia negra é coisa muito séria. Você (cliente) vai ver o que o diabo é capaz de fazer com sua vida". O gerente decidiu procurar a polícia e anteontem denunciou o pai de santo à 14ª DP, no Leblon, bairro onde mora a vítima.

Um policial civil fingiu interesse nos serviços do pai de santo e combinou de pagar R$ 370 a ele. O dinheiro deveria ser entregue a um motoboy que marcou encontro com o policial no Arpoador, na zona sul do Rio. O motoboy foi detido e levou a polícia até a casa do pai de santo.

Além dos dois, duas secretárias que faziam ligações para cobrar clientes também foram detidas pela polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.