Pai de Lindemberg diz que o filho tem que pagar pelo que fez

José Luciano só tomou conhecimento do caso na manhã de segunda e não sabia do envolvimento do filho

Adelson Barbosa dos Santos, de O Estado de S. Paulo,

21 de outubro de 2008 | 17h49

O pai de Lindemberg Alves afirmou nesta terça-feira, 21, que o filho tem que ser responsabilizado pela morte da ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos. O agricultor José Luciano, de 63 anos, considera que o filho tem que pagar pelos crimes que cometeu. Conhecido como Zé Viola, o pai de Lindemberg foi localizado pela imprensa da Paraíba, na zona rural do município de Teixeira, a 330 km de João Pessoa.   Veja também: Lindemberg ficará isolado 15 dias antes de exame psicológico Corpo de Eloá é enterrado e 12 mil acompanham a cerimônia 'Eu sabia', diz Nayara sobre morte de Eloá Leia o depoimento de Nayara após ser libertada por Lindemberg 'Eu perdôo Lindemberg', diz mãe de Eloá 'Eu lembro que eu dei um na Eloá', diz Lindemberg Lindemberg é transferido para Tremembé Polícia Civil investigará ação do Gate  Homem de 25 anos que recebeu rim de Eloá passa bem 100 horas da tragédia no ABC  Saiba como foi o fim do seqüestro Galeria com imagens do seqüestro Todas as notícias sobre o caso Imagens da negociação com Lindemberg Alves I  Imagens da negociação com Lindemberg Alves II  Especialistas falam sobre o seqüestro no ABC Eloá, 'uma menina falante'; Lindemberg, 'um trabalhador' Seqüestro em Santo André é o mais longo registrado em SP     Ele disse que tomou conhecimento da tragédia de Santo André na manhã de segunda-feira, 20, por intermédio de uma afilhada. Afirmou que ouviu falar da morte de Eloá, mas não sabia que o caso envolvia seu filho. Zé Viola disse que ficou chocado, mas o filho, segundo ele, tem que pagar pelo que fez. "Fiquei chocado e nervoso. Fiquei surpreso em saber que o meu filho está envolvido no crime", disse o pai de Lindemberg, acrescentando: "Acho que foi um momento de loucura, porque eu fui menino, adolescente e jovem e nunca me passou para cabeça uma coisa dessas".   "Acho que a Justiça tem que fazer ele pagar o que deve, porque errar é humano, mas tem casos de erro que podem ser evitados", declarou. Ele criticou a ação da Polícia e da Justiça. Disse que a Polícia deveria ter agido no momento em que Lindemberg soltou Nayara Rodrigues da Silva.   "Acho que a Justiça teve um pouco de culpa pelo que aconteceu. A Polícia deveria ter agido quando ele soltou a primeira moça", afirmou. Zé Viola mora no Sítio Guarita, na zona rural de Teixeira. Não tem contato com o filho há 20 anos. "Não acredito que ele fez isso por amor. Não acredito que o sujeito goste de uma coisa e dê fim àquele objeto. Então, eu gosto de uma pessoa e vou matar aquela pessoa? Acho que foi momento de loucura", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.