Pai de Alexandre vê injustiça semelhante à da Escola Base

O advogado Antônio Nardoni, pai de Alexandre Nardoni, afirmou ontem que, se o filho e a nora forem condenados, o fato será a terceira maior injustiça da história do Brasil.

, O Estadao de S.Paulo

23 Março 2010 | 00h00

Para ele, a primeira é o caso da Escola Base, em que donos de uma escola foram acusados pela polícia de abusar de alunos e depois tiveram a inocência comprovada. A segunda, o caso da mãe acusada de colocar cocaína na mamadeira da filha no interior de São Paulo. "Não tem nada nos autos que prove a culpa dos réus (Nardoni e Anna Jatobá)", afirmou. "Esperamos que a justiça seja feita e os jurados tenham vindo dispostos a pelo menos ouvir a defesa, sem prejulgamento."

Ontem, o advogado chegou às 12h50 ao Fórum de Santana. De terno, ele entrou de braço dado com a filha mais nova, Cristiane. Assim que pisou na calçada, foi vaiado por manifestantes. PMs abriram caminho para o pai de Alexandre entrar no local.

Por ser advogado, ele ficou em uma sala reservada até o início do julgamento. Mas, entre caminhadas rápidas pelos corredores do Fórum, Nardoni fez declarações sobre o filho. Ele disse que almoçou com Alexandre na manhã de domingo, na Penitenciária de Tremembé, no interior. Segundo ele, o acusado está com "pensamento positivo" e com a "consciência tranquila". Indagado sobre Jatobá, ele respondeu: "Nós também confiamos nela."

Pela manhã, antes de ir ao Fórum, Nardoni teria ido até o Edifício London, com os advogados do casal. / B.T. e M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.