Pagamento de pedágio por celular é testado em SP

Começou a ser testada no Estado de São Paulo nova tecnologia para pagamento de pedágio por quilômetro rodado. O governo quer mudar a forma de cobrança em trechos de rodovias paulistas. Atualmente, o motorista paga taxas fechadas por trechos, independentemente da distância percorrida.

Tatiana Fávaro, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2011 | 00h00

A empresa paulistana UPM2 trouxe da Suécia nova tecnologia para pagamento de tarifa de pedágio pelo celular. O mobile ticket, usado em ônibus, metrôs e balsas na Europa, foi testado pela primeira vez em pedágio na Rodovia Dom Pedro I, em Itatiba. Durante 50 dias, colaboradores da concessionária Rota das Bandeiras usaram seus celulares para pagar a tarifa cobrada no km 110.

Os resultados dos testes serão submetidos à avaliação da Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) na terça-feira. O objetivo é ter autorização do órgão estadual para oferecer a tecnologia às concessionárias e colocar o sistema em operação.

A reportagem do Estado também testou o sistema. A grande vantagem do mobile ticket é a praticidade. O usuário cadastra-se em um site, envia mensagem de texto para a administradora e adquire créditos. Em menos de um minuto, recebe códigos específicos. Na cabine de pedágio, aproxima o visor do celular do validador, semelhante a um leitor de código de barras.

Segundo o sócio-diretor da UPM2, Rodrigo Petroni, o sistema nunca sofreu nenhum tipo de fraude. Se o celular for roubado, os créditos podem ser suspensos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.