Pagamento de 'bico oficial' de PMs atrasa

O pagamento do "bico oficial" da Polícia Militar, criado em parceria com a Prefeitura de São Paulo, está atrasado. Dezenove soldados e cabos confirmaram à reportagem que esperam até dois meses para receber o dinheiro. A PM admite o problema, mas diz que o atraso se refere só a julho e promete normalizar a situação a partir de sexta-feira.

Camilla Haddad , Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2010 | 00h00

A chamada Operação Delegada teve início em 2 de dezembro de 2009. Por meio dela, policiais trabalham em dias de folga em ruas de comércio popular, como a 25 de Março e a José Paulino. O convênio foi planejado para ajudar tanto a corporação quanto o governo.

A PM viu na operação a chance de evitar que policiais aceitassem serviços como seguranças para complementar a renda. A Prefeitura ganhou reforço no combate a camelôs em situação irregular, tarefa que cabia a guardas civis.

A Operação Delegada ainda reduziu em 60% os delitos em geral nas regiões incluídas no convênio. Mas a expansão do convênio, de 150 para 4 mil homens, dificultou os pagamentos, segundo a PM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.