WIKIMEDIA COMMONS
WIKIMEDIA COMMONS

Padre que dirigia alcoolizado é detido após matar homem

Religioso disse que voltava de uma celebração, quando ocorreu o acidente em uma rodovia de SP; ele foi liberado após pagar fiança

Rene Moreira, ESPECIAL PARA O ESTADO

18 Abril 2016 | 16h43

FRANCA - Um padre foi detido na noite deste domingo, 17, após atropelar e matar um homem em Monte Mor (SP). De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o sacerdote estava embriagado e não prestou socorro à vítima. Levado à delegacia, ele foi liberado após pagar R$ 5 mil de fiança.

O nome do religioso não foi informado. Ele tem 60 anos e alegou que retornava de uma celebração. Contou ainda que tomou um pouco de vinho durante a missa, antes do atropelamento, ocorrido na Rodovia Jornalista Francisco Aguirre (SP-101).

A vítima, Alexsandro Rodrigues do Amaral, de 39 anos, atravessava a pista com um primo quando foi atingido. Testemunhas contaram que o padre estaria em alta velocidade, situação que será investigada por meio dos laudos a serem emitidos pela Polícia Técnica, que periciou o local.

Amaral trabalhava como ajudante de cozinha e socorristas tentaram reanimá-lo, mas ele não resistiu. O padre não parou para ajudar, tendo pedido ajuda depois em uma praça de pedágio. Com o carro bastante danificado, ele alegou ter acreditado que uma pedra havia sido jogada contra o veículo.

Apuração. A Polícia Civil investiga o caso e o religioso também pode ser punido internamente pela igreja, caso fique comprovada sua culpa. O exame do bafômetro apontou 0,36 ml de álcool por litro de sangue, quantidade que já é considerada crime de trânsito.

A vítima era de Campinas (SP), enquanto que o padre é da capital paulista. Ele estava em Monte Mor para realizar celebrações em uma paróquia da cidade.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.