Djacy Brasileiro
Djacy Brasileiro

Padre protesta em barragem seca

Ele pede ajuda aos atingidos pela estiagem na cidade de Pedra Branca, na Paraíba

Janaína Araújo - O Estado de S. Paulo,

06 de novembro de 2012 | 02h05

JOÃO PESSOA - O padre Djacy Brasileiro, da cidade de Pedra Branca, distante 480 km de João Pessoa (PB), fez manifestação ontem pelas vítimas da seca. Ele protestou dentro de uma barragem seca e rachada pelo sol para chamar a atenção dos governos federal e estadual para a situação dos atingidos pela estiagem, que já dura quatro meses na região. O padre reuniu moradores para pedir água e ajuda.

Pedra Branca tem apenas quatro mil habitantes e fica no Vale do Piancó, no Polígono da Seca, formado por 23 municípios.

"É uma região pobre e atrasada. O sertão da Paraíba está vivendo um grande flagelo. Precisamos de algo de fato. As ações do governo não chegaram até agora. Precisamos de poços artesianos, construção de açude e barragens. Cestas básicas não foram distribuídas nas comunidades rurais", disse o religioso.

Segundo o padre Djacy, amanhã, às 16h, haverá outra manifestação. "Vamos pedir a Deus que nos mande chuvas. Após a missa, faremos outro protesto contra a demora do socorro. Precisamos fazer isso para ver se alguma coisa acontece", disse.

Ações. De acordo com a Agência Estadual de Águas, quase 70% dos açudes paraibanos monitorados estão com menos da metade da capacidade de armazenamento de água - 118 mil pessoas dependem do abastecimento de água por carros-pipa.

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse ontem em programa de rádio que o "governo mantém 239 carros-pipa em 101 municípios". Ele anunciou ainda a recuperação de 400 poços artesianos e a construção de 4,5 mil cisternas.

A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem a prorrogação, por mais dois meses, do pagamento dos programas Bolsa Estiagem e Garantia Safra a 1,5 milhão de famílias no semiárido nordestino e no norte de Minas Gerais. / COLABOROU WLADIMIR D'ANDRADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.