Diocese de São Carlos/Divulgação
Diocese de São Carlos/Divulgação

Padre é flagrado dirigindo sob o efeito de álcool em São Carlos

Religioso está afastado de suas funções por envolvimento em caso de extorsão que resultou na morte de um policial militar; ele foi preso e liberado após audiência de custódia

Rene Moreira, Especial para O Estado

03 de janeiro de 2019 | 14h09

FRANCA - Um padre foi preso na noite desta quarta-feira, 2, após ser flagrado dirigindo sob o efeito de álcool em São Carlos (SP). O religioso, Edson Maurício, de 51 anos, já estava afastado de suas funções por envolvimento em um caso de extorsão que resultou na morte de um policial militar em fevereiro do ano passado.

O flagrante de embriaguez ao volante ocorreu durante blitz na região do Kartódromo e o teste do bafômetro constatou 1,17 mg de álcool por litro de sangue. Foi arbitrada fiança de R$ 5 mil, mas, como o padre não tinha o dinheiro, acabou autuado em flagrante e encaminhado ao Centro de Triagem.

Ele respondia pela Paróquia de Santo Expedito, em Matão (SP), até se envolver no caso de extorsão. Na ocasião, teria pedido ajuda a policiais militares, o que resultou na morte do sargento Paulo Sérgio de Arruda, baleado por um dos homens que estariam extorquindo o religioso.

A Diocese de São Carlos esclareceu que é "contrária à embriaguez ao volante" e que o padre continua suspenso das atividades na igreja. Já a defesa do religioso informou que, na manhã desta quinta-feira, 3, ele foi liberado após audiência de custódia.

A soltura, no entanto, não o livra da multa de quase R$ 3 mil por dirigir embriagado, do processo a ser aberto sobre o caso e da suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pelo período de um ano.

Mais conteúdo sobre:
São Carlos [SP]Edson Maurício

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.